home3-slide

O valor do arquiteto

Hoje vou escrever um breve texto sobre um assunto que vem me incomodando ao longo da minha carreira profissional: o fato das pessoas se acharem no direito de colocar preço no meu serviço. E eu não sou a única a achar isso inconveniente, vários colegas de profissão já me falaram que também lidam com esse tipo de problema, e acredito que isso também afete outros ramos de trabalho. Mas neste texto vou me limitar a discutir o problema na minha área de graduação: Arquitetura e Urbanismo.

Acho que o fato das pessoas acharem que um projeto é “muito caro” é o fato destas mesmas pessoas não terem muita ideia sobre o que o arquiteto faz, muitas acham que a gente só “desenha” e “decora”. Mas é muito além disso, muito mais complexo, e é uma responsabilidade muito grande. Para este texto não ficar muito longo, sugiro que vocês deem uma lida em dois textos já publicados aqui no blog, onde discutimos o papel do arquiteto: Texto 1 | Texto 2.

Preço alto e preço baixo são coisas muito relativas. Antes de você decidir o que é caro ou barato, por favor, sugiro que contemple o orçamento do profissional, leia todos os serviços que a proposta contempla, compare e reflita. Às vezes você contrata um serviço, que ao seu ver, é muito barato achando que está fazendo um ótimo negócio. Mas as vezes o que é barato agora pode sair muito mais caro no futuro, tenha isso sempre em mente.

Um projeto arquitetônico contempla vários aspectos. Primeiramente entende-se o projeto como um “conjunto de desenhos e documentos técnicos necessários à construção”. As etapas são: programa preliminar e orçamento, aprovação do orçamento e o contrato de prestação de serviços, programa, revisão de normas e legislação vigente, levantamento, estudo preliminar, anteprojeto, projeto, projetos complementares (quando for o caso), aprovação no órgão competente (quando for o caso), detalhamento (quando for o caso), acompanhamento de obra (quando for o caso). Deu para entender a complexidade? Sem mencionar a propriedade intelectual e a responsabilidade do profissional que está desenvolvendo e assinando o projeto. Não é brincadeira, é sério. Nenhum projeto é igual ao outro, por isso que é importante avaliar os orçamentos.

Então, antes de questionar o preço, leve em consideração as informações acima, tente entrar em um acordo com o profissional na forma de facilitar o pagamento, estamos sempre abertos a negociar, mas a um preço justo. E, por favor, jamais coloque preço no trabalho de alguém, isso é desagradável e ofensivo aos profissionais, não só da área de arquitetura, mas de todas as outras. Temos que aprender a valorizar o trabalho alheio.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrEmail this to someonePin on PinterestShare on VK
Laura Raso

Laura Raso Moura, mineira, taurina, 31 anos, arquiteta e urbanista. Atendo por dois apelidos: Lah e Laurinha. Apaixonada por livros. Colecionadora. Amo cachorros, coisas fofas e chocolate!

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *