Categoria: Arquitetura

home3-slide

O valor do arquiteto

Hoje vou escrever um breve texto sobre um assunto que vem me incomodando ao longo da minha carreira profissional: o fato das pessoas se acharem no direito de colocar preço no meu serviço. E eu não sou a única a achar isso inconveniente, vários colegas de profissão já me falaram que também lidam com esse tipo de problema, e acredito que isso também afete outros ramos de trabalho. Mas neste texto vou me limitar a discutir o problema na minha área de graduação: Arquitetura e Urbanismo.

Acho que o fato das pessoas acharem que um projeto é “muito caro” é o fato destas mesmas pessoas não terem muita ideia sobre o que o arquiteto faz, muitas acham que a gente só “desenha” e “decora”. Mas é muito além disso, muito mais complexo, e é uma responsabilidade muito grande. Para este texto não ficar muito longo, sugiro que vocês deem uma lida em dois textos já publicados aqui no blog, onde discutimos o papel do arquiteto: Texto 1 | Texto 2.

Preço alto e preço baixo são coisas muito relativas. Antes de você decidir o que é caro ou barato, por favor, sugiro que contemple o orçamento do profissional, leia todos os serviços que a proposta contempla, compare e reflita. Às vezes você contrata um serviço, que ao seu ver, é muito barato achando que está fazendo um ótimo negócio. Mas as vezes o que é barato agora pode sair muito mais caro no futuro, tenha isso sempre em mente.

Um projeto arquitetônico contempla vários aspectos. Primeiramente entende-se o projeto como um “conjunto de desenhos e documentos técnicos necessários à construção”. As etapas são: programa preliminar e orçamento, aprovação do orçamento e o contrato de prestação de serviços, programa, revisão de normas e legislação vigente, levantamento, estudo preliminar, anteprojeto, projeto, projetos complementares (quando for o caso), aprovação no órgão competente (quando for o caso), detalhamento (quando for o caso), acompanhamento de obra (quando for o caso). Deu para entender a complexidade? Sem mencionar a propriedade intelectual e a responsabilidade do profissional que está desenvolvendo e assinando o projeto. Não é brincadeira, é sério. Nenhum projeto é igual ao outro, por isso que é importante avaliar os orçamentos.

Então, antes de questionar o preço, leve em consideração as informações acima, tente entrar em um acordo com o profissional na forma de facilitar o pagamento, estamos sempre abertos a negociar, mas a um preço justo. E, por favor, jamais coloque preço no trabalho de alguém, isso é desagradável e ofensivo aos profissionais, não só da área de arquitetura, mas de todas as outras. Temos que aprender a valorizar o trabalho alheio.

Greenery: a cor de 2017

   A Pantone é um marca americana, fundada em 1962, que ficou conhecida por seu sistema de cores, muito utilizadas na indústria gráfica. A marca cresceu tanto mundialmente que, hoje em dia, não se trata apenas de paletas específicas (Pantone Matching System – PMS) e sim toda um conjunto de vertentes como as Cores do Ano, o Instituto de Cor Pantone, Hotéis Pantone, Cafés e diversos produtos como canecas, maquiagem, calçados, entre outros. Se você quiser saber mais sobre a empresa, em detalhes, você pode acessar o site “Follow the Colours”, onde eles fizeram uma biografia detalhada da empresa. É uma leitura bem interessante e vale a pena gastar uns minutinhos do seu dia para aprender melhor sobre a empresa.

   Já virou tradição, desde o ano 2000, todo final de ano, a Pantone escolher a cor tendência do ano. Essa cor irá influenciar as tendências do design – na arquitetura, no design de interiores e na moda- e, para escolher essas cores, a empresa pesquisa e estuda durante meses as emoções culturais e escolhe o tom, baseada nestes sentimentos.

   A cor escolhida para 2017 se chama Greenery (Pantone 15-0343) e é um tom magnífico de verde amarelado. O significado da cor é novos começos: um ano novo renovado, vegetação e ar livre. De acordo com Leatrice Eiseman, diretora-executiva da Pantone, o verde “fornece esperança diante de um cenário social e político complexo”.  Além disso ele “rejuvenesce, revitaliza e une pessoas com a natureza. Um tom de afirmação da vida, que também tem relação com a busca de paixões pessoais e vitalidade”.

   Como mencionado anteriormente, a cor do ano têm muitas influências em vários setores das nossas vidas, mas neste post vamos focar na arquitetura/design de interiores, e dar algumas dicas e ideias para implementar essa cor tão viva nos ambientes. Separamos algumas imagens, que não são de nossa autoria, por ambientes. Esperamos que gostem:

SALA 5

  Existem muitas maneiras de implementarmos o verde na decoração dos ambientes de casa, desde um simples objeto decorativo até um ambiente mais extravagante. Você pode escolher uma mobília para ser o destaque do ambiente, ou pintar uma das paredes. Ou se você acha que ficaria demais, é só escolher alguns objetos como almofadas, adornos, tapetes etc. Outra dica muito valiosa é colocar vasos com plantas no ambiente escolhido. E não tenha medo de misturar cores, pois o verde greenery combina com várias, como o cinza, branco, rosa e, também, com os revestimentos em madeira.

COZINHA

   A cozinha também pode ser decorada com essa cor vibrante, e na minha opinião, deverá ser escolhido somente um lugar de destaque, como nos exemplos acima. Na cozinha o verde combina muito com o branco, com o cinza e com os revestimentos em madeira e aço inox.

BANHO

    No banheiro você pode usar a sua criatividade e mergulhar no greenery! Uma ótima opção é manter as louças brancas, armários em madeira (ou materiais que imitam a madeira) e os objetos (toalhas, porta sabonetes, tapetes, vasinhos) no verde do ano. A pintura também é bem indicada, além de azulejos na cor. Para os lavabos, é interessante o uso de quadros para decoração!QUARTO

   O Greenery é a cor que proporciona uma atmosfera relaxante, o que é essencial para os quartos, afinal de contas é o espaço onde vamos dormir e descansar. Abuse das almofadas e tapetes na cor verde. Se você tem um gosto mais delicado, uma ótima dica é mobiliar o seu quarto com uma cadeira ou poltrona na cor, como na imagem acima, e deixar o restante em alguma cor mais clara.

   Enfim, essas são apenas algumas dicas e exemplos. Solte a sua imaginação e comece a decorar!!

Fonte das imagens: Pinterest | Google imagens

modelo-instagram-1-sorteio-foto-nao-oficial

Sorteio no Instagram!!

   Para comemorar o Natal  e o final do anoa Arquiteta Fernanda Souza (@fernandasouzaarquitetura) se juntou com a gente do Aqui é Cultura (@aquiecultura) para sortear 1 (um) exemplar do livro 📚Neufert – Arte de projetar em arquitetura”. O resultado será divulgado no dia 2 de Janeiro de 2017 nas nossas redes sociais.

Arte de projetar em arquitetura é um manual de construção que reúne, de forma sistemática, os fundamentos, normas e prescrições sobre recintos, edifícios, exigências de programa e relações espaciais, dimensões de edifícios, locais, estâncias, instalações e utensílios, tomando o ser humano como medida e objetivo. Nesta edição, muitos dos capítulos foram revisados e atualizados, nos quais os seguintes temas são abordados: instalações esportivas aquáticas, varandas cobertas, hotéis, evacuação de incêndios, móveis e utensílios de cozinha, restaurantes fast-food, fachadas de madeira, normativas de economia energética, elevadores, arquitetura solar, reabilitação e reutilização de edifícios etc.

Além de completar o conteúdo relativo às edições anteriores, esta nova versão é fiel à obra de Ernst Neufert e continua sendo uma referência bibliográfica de reconhecido valor universal, um manual indispensável para arquitetos, técnicos em arquitetura, engenheiros, construtores, professores e estudantes. Desde a sua primeira edição alemã de 1936, realizaram-se 39 edições em alemão e 17 em português, além de ter sido publicado em 18 idiomas diferentes e vendido mais de um milhão de exemplares, no total. – Fonte

   Confira as informações, na FOTO OFICIAL, no instagram da Arquiteta Fernanda Souza, @fernandasouzaarquiteta, e boa sorte!! ☘☘☘