smartautomacao.net

A importância do arquiteto

   Planejamento de um projeto arquitetônico ou até mesmo o de uma “simples” reforma demanda investimento de tempo e de dinheiro. Acho que é por isso que as pessoas pensam que não precisam contratar um arquiteto, que é um gasto supérfluo, e que podem fazer tudo sozinhas ou então deixar tudo a cargo de um só profissional, como por exemplo o pedreiro que vai executar a obra. Não me levem a mal, não estou desmerecendo o trabalho dessa função, que tem extrema importância na construção civil, mas cada profissional tem a sua especialidade e atribuições e é preciso respeitá-las.

     O papel do arquiteto não é apenas definir o layout dos ambientes, ou a cor da fachada da casa/prédio, vai muito além disso. O trabalho começa antes mesmo de pegar o lápis para a elaboração do croqui (“Croqui é o registro gráfico de uma ideia instantânea, através de uma técnica de desenho rápida e descompromissada” – Fonte Wikipedia) do projeto. O trabalho começa na conversa entre profissional e cliente pois é o momento em que todos os sonhos e vontades serão discutidas, assim como o limite financeiro.

   O arquiteto tem a habilidade e a sensibilidade de criar espaços adequados aos vários tipos de atividades, de um banheiro até um salão de museu. E a criação desses espaços, independentemente do tamanho e atividade, são mais complexos do que se possa imaginar. Diversos fatores têm que ser levados em consideração, como por exemplo o posicionamento solar em relação à construção, o que é determinante para o conforto ambiental dos espaços, assim como a escolha do terreno e dos materiais construtivos. As cores e texturas também influenciam e o profissional consegue harmonizá-las de um jeito único. Sem falar no dimensionamento de cada cômodo, sobretudo pois a legislação de cada município em nosso país determina as medidas mínimas a serem usadas.

    O acompanhamento da obra também conta com a presença do arquiteto, assim o profissional terá certeza de que o seu projeto está sendo respeitado. É importante salientar que o projeto tem que respeitar a legislação, e o assunto é sério, pois caso a fiscalização chegar à conclusão de que a obra está diferente do projeto aprovado, tanto o proprietário quanto o arquiteto serão responsabilizados, acarretando no embargo (impedimento) da obra e no pagamento de taxas (multas).

     concursosdeprojeto.org.2009.08.31.korca.albania.bolles.wilson Figura 2: Croqui Urbanístico

     Além do projeto arquitetônico, o arquiteto pode atuar em várias outras áreas, tais como projetos paisagísticos (de um simples jardim de inverno até praças e parques), projetos de interiores, projetos urbanísticos (criação, revitalização, requalificação e reestruturação de cidades e espaços urbanos), projetos viários, projetos de patrimônio histórico e cultural, projetos topográficos, projetos de conforto ambiental, licenciamento ambiental, projetos luminotécnicos, gerenciamento e/ou acompanhamento de obras, obtenção e certidão de baixa habite-se, alvará de obras, entre outras várias atividades.

www.drjardim.com.br

 Figura 3: Projeto de Paisagismo

     Enfim, esse grande profissional tem a formação acadêmica e competência técnica para exercer essas atividades com primor, dando a chance da realização do sonho do cliente. Não hesite em contratar um arquiteto pois o investimento valerá a pena e, com certeza, no final a economia financeira será grande.

Fonte das imagems: Imagem 1 | Imagem 2 | Imagem 3

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrEmail this to someonePin on PinterestShare on VK
Laura Raso

Laura Raso Moura, mineira, taurina, 31 anos, arquiteta e urbanista. Atendo por dois apelidos: Lah e Laurinha. Apaixonada por livros. Colecionadora. Amo cachorros, coisas fofas e chocolate!

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *